Em um universo alternativo, em que não houvesse ninguém além de Michael Anissimov e eu brigando pela identidade da Neorreação, eu iria propor uma distinção entre ‘NRx Interna’ e ‘Externa’ como o eixo mais apropriado de fissão. Naturalmente, neste universo real, tal dimensão secciona um rico tecido de nós, tensões e diferenças.

Para a facção interna, uma identidade essencial firmemente consolidada é a ambição central. (Vale a pena notar, contudo, que uma relação ainda não interrogada com o transhumanismo parece não menos problemática, em princípio, do que a relação vastamente mais ferozmente contestada com o libertarianismo demonstrou ser.) A NRx Interna, enquanto micro-cultura, se modela sobre um estado protegido, no qual o pertencimento é sagrado, e as fronteiras, rigorosamente policiadas.

A NRx Externa, definida primariamente pela Saída, se relaciona com aquilo de que escapa. Ela é refúgio e periferia, mais do que um núcleo substituto. Ela jamais espera governar o que quer que seja (acima do nível mais microscópico de realidade social e aí sob nomes bastante diferentes.) O Patchwork é para ela um conjunto de opções e oportunidades de alavancagem, em vez de um menu de lares potenciais. Ela é intrinsecamente nômade, incerta e micro-agitadora. Sua cultura consiste de afastamentos dos quais ela não se arrepende. (Embora nem remotamente globalista, ela é inequivocamente cosmopolita – com o entendimento de que o ‘cosmo’ consiste de chances para cisão.)

A NRx Exterior tende a gostar de libertários, pelos menos daqueles com uma forte persuasão de direita, e o portal que permitiu que ela estivesse fora do libertarianismo é a zona ideológica à qual ela gravita. Deixar o libertarianismo (pela direita) fez dela o que ela é e continua a nutri-la. O ‘entrismo’ – como foi frequentemente observado – não é uma ansiedade significante para a NRx Exterior, mas bem mais um estímulo e, em sua forma mais aguda, uma provocação intelectual bem-vinda. Não são os espertalhões refugiados do PZA que ameaçam a reduzir sua exterioridade e colocá-la de volta em uma armadilha.

O Lado de Fora é o ‘lugar’ da vantagem estratégica. Ser jogado lá fora não é causa para nenhuma lamentação, nem um pouco.

Original.
Advertisements

2 thoughts on “Exterioridade

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s